top of page
Sem Título-2.png

Estruturamos projetos de inovação para captação de recursos para sua empresa

logo azul_edited_edited_edited.png

A PRANA Inovação e Recursos foi fundada em 2017, como resultado de 10 anos de experiência da sua fundadora em instituições catarinenses de fomento à inovação. Surgiu com o propósito de apoiar empresas inovadoras ou que buscam crescimento sustentável, por meio da identificação das melhores linhas de recursos, incentivos e benefícios para inovar e crescer.

Desde a sua fundação, a equipe da Prana conduziu processos nas áreas de máquinas e equipamentos, metalurgia, tecnologia da informação, têxtil, gráfica, agroindústria, polímeros, educação, tecnologia de construção e outros.

O trabalho de análise prévia e o planejamento detalhado dos projetos conferem uma alta taxa de aprovação de projetos, resultando em portfólios inovadores, produtos competitivos e empresas mais lucrativas.

valores captados site.png

NOSSO MAIOR PATRIMÔNIO

Nossos serviços

SOLUÇÕES

A Prana atende empresas consolidadas de variados portes e segmentos, atuando em todas as etapas de um processo de captação de recursos públicos para a realização de projetos de investimento.

A empresa possui um conjunto de soluções que podem ser contratadas de forma integrada, cuidando de todo o processo, ou por meio de módulos específicos, de acordo com as necessidades de cada empresa:

Mapeamento de recursos e incentivos para inovação e investimento

Empresas com projetos de inovação, modernização, expansão e outros investimentos com impacto na sua competitividade e que atendam determinadas condições pré-definidas, têm a possibilidade de captar recursos públicos e/ou obter incentivos utilizando como referência tais investimentos e com condições muito favoráveis em relação a taxas e prazos de carência e amortização. Trata-se de linhas subsidiadas pelo governo, como recursos da FINEP e BNDES, via captação direta ou por meio de intermediários estaduais, e incentivos relacionados à isenção ou postergação do pagamento de impostos, como contrapartida dos governos que desejam atrair novos empreendimentos ou fomentar novos investimentos de empresas já estabelecidas em suas regiões.

Estruturação de projetos de inovação e investimento

A experiência de mais de 10 anos redigindo, gerindo e avaliando projetos, capacita a equipe da Prana a identificar os projetos com efetivo potencial de captação de recursos ou obtenção de benefícios. Para a Prana, um projeto de inovação pressupõe dois aspectos: 1) Aprendizado no processo de desenvolvimento: a equipe da empresa está realizando estudos, testes, propondo novas abordagens de produtos e processos? Mais do que a aquisição de novos equipamentos ou tecnologias, é preciso demonstrar a busca por novas possibilidades. 2) Novas competências: ao final do processo de desenvolvimento, a empresa será capaz de oferecer um novo valor para o mercado? Este novo valor pode se tratar de produto, processo, material, tecnologia ou modelo de negócio, por exemplo. Atuando em parceria com as equipes técnica, comercial e administrativa dos clientes, são estruturados projetos que destaquem os pontos mais relevantes dos projetos e resultem no máximo aproveitamento das vantagens de cada operação. O planejamento do orçamento também é acompanhado pela equipe da Prana, para garantir a adequação às linhas pleiteadas, a melhor contribuição para o fluxo de caixa da empresa e a facilidade na prestação de contas. Outra etapa de destaque no trabalho é a definição de marcos de execução física que sejam efetivos e de fácil mensuração. Durante a execução do projeto, tal planejamento trará economia de tempo e mais transparência sobre o desenvolvimento do projeto e o cumprimento das metas propostas.

Acompanhamento de projetos junto a órgãos públicos

Por se tratar de recursos e benefícios de origem pública, existe grande rigor na coleta de informações e documentos para acessá-los. São necessários documentos da empresa, dos sócios, das garantias e do projeto, além da emissão de declarações e afins. Para acelerar os processos e reduzir o volume de trabalho dos clientes, a equipe Prana se encarrega de coletar toda documentação disponível na internet, preparar declarações diversas e orientar sobre a obtenção de documentos privados, podendo interagir diretamente com prestadores de serviços, como contadores e advogados. Com autorização expressa da empresa, interage sistematicamente com os analistas das instituições, buscando a informação completa e atualizada sobre a tramitação do processo, buscando maior celeridade no acesso aos recursos ou benefícios. Esta etapa também inclui todo o acompanhamento do processo e preparação da empresa, desde a consulta prévia até o efetivo acesso aos recursos.

Prestação de contas de recursos públicos

Para demonstrar aos órgãos públicos que as atividades estão sendo desenvolvidas de acordo com o projeto e que o orçamento está sendo executado dentro das normas de cada linha, existe a necessidade de realizar prestações de contas regulares. A qualidade dos relatórios garante a rápida liberação de novas parcelas, o cumprimento dos contratos e a qualificação para novas captações junto ao mesmo órgão financiador ou outros órgãos públicos de fomento. A cada prestação de contas, são preparados um relatório técnico e um relatório financeiro, com suas respectivas comprovações. Cada linha e cada instituição possui modelos próprios de prestação de contas e a equipe da Prana atua de duas formas no processo: 1) Na entrada dos recursos, oferecendo orientação para as equipes de desenvolvimento e finanças, sobre condições específicas de contratação, registro e organização de dados; 2) Realizando ou orientando a montagem das prestações de contas, em conjunto com a equipe de gestão do projeto na empresa.

Nossa especialidade é estruturar projetos de inovação para captação de recursos reembolsáveis junto à FINEP.

FINEP

FINEP 

Tabela Prana FINEP.png

Itens Financiáveis

Obras Civis e Instalações: implantação ou ampliação de áreas necessárias ao processo de desenvolvimento, incluindo centros de P&D, planta piloto, laboratórios, biotérios, implantação de primeira linha de produção, áreas agrícolas experimentais e outros.

Equipamentos Nacionais ou importados: Equipamentos, acessórios e ferramental necessários para a execução do projeto, como computadores, máquinas, dispositivos eletrônicos variados, veículos, servidores e outros, de acordo com a natureza do projeto.

Softwares: Aquisição e/ou desenvolvimento de softwares específicos o desenvolvimento de produto e processo e de gestão.

Matérias Primas e Material de Consumo: Insumos necessários para a fabricação de protótipos e lotes piloto ou para consumo no teste de equipamentos que sejam objeto do desenvolvimento ou para validação de processos inovadores.

Equipe Própria: Salários e encargos (FGTS + INSS) de equipe existente ou a contratar diretamente envolvida no processo de inovação, incluído pessoal de P&D, equipe técnica de execução, equipe de apoio necessária ao desenvolvimento (comercial, marketing, custos, etc).

Treinamentos: Treinamento da equipe envolvida no projeto ou na absorção da inovação: aulas teóricas, práticas, palestras, dia de campo etc.

Serviços de Consultoria: Prestação de serviços técnicos específicos de assessoria /consultoria de Pessoas Físicas/Jurídicas.

Serviços de Terceiros: Desenvolvimento da inovação e introdução no mercado: gastos com marketing, planejamento, customização, serviços técnicos terceirizados, equipe de P&D PJ, estudos, impulsionamento, serviços de dados, produção de vídeos, manuais, atualização de sites, etc.

Viagens/Diárias: para realização de estudos, visitas técnicas, testes em campo, participação em feiras. Somente para equipe do projeto.

Outros: participação em feiras, registros de marcas e patentes, realização de testes e ensaios, etc.

Para mais informações e condições especiais para o seu projeto, deixe seu contato e um dos nossos especialistas em breve  irá lhe procurar.

FAQ

PERGUNTAS E RESPOSTA

  • Quais setores podem utilizar recursos para inovação e investimentos?
    Cada recurso possui características e regras próprias, que podem trazer mais benefícios para um segmento do que para outro. Mas as linhas mais populares, como Inovacred e BNDES Automático, estão disponíveis para todos os setores de atuação, sem distinção. ​
  • Como posso saber se meu projeto é inovador?
    Para a Prana, um projeto de inovação pressupõe dois aspectos: 1) Aprendizado no processo de desenvolvimento: a equipe da empresa está realizando estudos, testes, propondo novas abordagens de produtos e processos? Mais do que a aquisição de novos equipamentos ou tecnologias, é preciso demonstrar a busca por novas possibilidades. 2) Novas competências: ao final do processo de desenvolvimento, a empresa será capaz de oferecer um novo valor para o mercado? Este novo valor pode se tratar de produto, processo, material, tecnologia ou modelo de negócio, por exemplo.
  • Quais os requisitos básicos para acessar recursos públicos?
    Os requisitos costumam variar um pouco de acordo com a instituição que intermedia a liberação dos recursos, mas os requisitos mais comuns são: possuir CNDs municipal, estadual e federal; possuir ou obter licença ou dispensa de licença ambiental; apresentar resultado positivo nos últimos exercícios (ou, pelo menos, não apresentar 3 resultados negativos consecutivos); apresentar Patrimônio Líquido positivo; dispor de garantia real, financeira ou aval, de acordo com a linha pleiteada. Como é definido o valor que poderei captar? O valor de um financiamento é resultada combinação de diversas variáveis: – necessidade do projeto;– faturamento histórico e projetado;– disponibilidade de garantia;– capacidade financeira;– condições específicas definidas pela linha desejada. ​
  • O que são garantias reais?
    Garantias reais são bens imóveis que serão oferecidos como garantia para a operação. Incluem terrenos, casas, apartamentos, salas comerciais, galpões, sítios e similares. Devem estar livres de ônus. Quanto a sua propriedade, pode haver variações de acordo com a instituição financeira, mas prevalecem os imóveis da empresa e de seus sócios, podendo chegar a ser de terceiros sem vínculo com a empresa, em muitos casos.
  • Quem define quanto vale a garantia real que estou oferecendo?
    Existem diferentes padrões para definir o valor que será atribuído à garantia no financiamento. Parte das instituições possui equipe própria de peritos avaliadores, mas há situações em que a instituição define os critérios e a empresa se encarrega de providenciar a avaliação do bem.
  • Quanto tempo leva para escrever um projeto?
    O tempo necessário para escrever um projeto varia bastante, considerando a complexidade do tema e a disponibilidade de informações. Normalmente, a parte que toma mais tempo é montar o orçamento. A equipe da Prana já estruturou projetos em menos de uma semana, mas também houve casos de projetos que incluíam obras civis e as empresas precisaram de semanas ou meses para obter todas as informações.
  • Quanto tempo leva para o recurso entrar na minha conta?
    Os prazos de liberação dependem dos processos das instituições, mas também da preparação de documentos da empresa e processos relativos às garantias, podendo variar bastante. Nos processos de Inovacred e BNDES, costuma-se recomendar um planejamento em torno de 6 meses para recebimento da primeira parcela de recursos após a submissão formal do projeto junto à instituição de fomento.
  • Tenho um projeto, mas ainda não tenho uma empresa formalizada. Posso acessar recursos para financiar meu investimento?
    Em geral, as linhas priorizam empresas em operação há mais de 12 meses. Excepcionalmente, há instituições que aceitam financiar projetos em implantação, mas reduzem a parcela financiável do projeto, aumentando a parcela de contrapartida financeira da empresa.
  • E se eu não conseguir chegar ao resultado que eu pretendia no meu projeto de inovação?
    O governo libera recursos na expectativa de que os objetivos serão atingidos, com retorno na forma de faturamento, empregos e impostos, mas está ciente que um projeto de inovação pressupõe o risco de obter resultados diferentes do previsto. Caso não seja possível atingir os objetivos propostos, é necessário relatar a situação para o órgão financiador e negociar seu desdobramento: haverá redução ou remanejamento de recursos do orçamento? ​
  • Preciso saber agora todos os gastos que vou realizar no projeto?
    A projeção de gastos irá acompanhar o projeto que será submetido ao órgão financiador. A maioria dos casos prevê a possibilidade de pequenas variações entre valores orçados e realizados, principalmente quando estão dentro das mesmas rubricas de gastos, mas é importante buscar o máximo de precisão na montagem do projeto para facilitar sua gestão e comprovação.
  • Posso financiar obras no meu projeto?
    Cada linha vai indicar se há possibilidades de financiar obras civis. Sempre que esta situação estiver prevista, a obra civil deverá estar diretamente relacionada ao objeto do projeto. Ainda não tenho um terreno para realizar a obra. É possível incluir o custo do terreno no projeto? Não. Recursos públicos não se aplicam à compra de terrenos. Em geral, o que pode ser aceito é realizar investimentos em terrenos locados, desde que o prazo do contrato de locação seja igual ou superior ao prazo do contrato de financiamento. Meu empreendimento não demanda licenciamento ambiental. Como fica a questão da licença? Nas condições atuais dos órgãos de fomento, empresas dispensadas de licenciamento ambiental deverão apresentar documento de dispensa de licença, o qual costuma ser obtido em processo simplificado junto ao órgão ambiental municipal.
  • Fechei o último ano com prejuízo. É possível acessar recursos públicos?
    Resultados negativos interferem na avaliação da capacidade financeira, naturalmente, mas um resultado negativo isolado não costuma inviabilizar o acesso aos recursos. Durante o processo de análise serão considerados dados históricos, nível de endividamento, mas também as projeções relativas ao próprio projeto, que se espera tenham um impacto positivo sobre os números da empresa.
  • Não tenho garantias reais, como posso viabilizar uma captação?
    Uma alternativa para a falta de garantias reais são as fianças bancárias, mas que geralmente apresentam custos altos exigências de reciprocidade por parte das instituições financeiras emitentes.Alguns órgãos de financiamento trabalham com fundos garantidores para completar ou substituir as garantias reais. ​
  • A obra que será construída faz parte das garantias?
    Nos projetos que incluem obras civis, elas podem ser incorporadas às garantias, na condição de garantias evolutivas (valor cresce à medida que o projeto avança). Neste caso, deve-se oferecer em garantia os terrenos onde as obras serão executadas.
  • Equipamentos e veículos podem ser usados como garantia?
    Normalmente, equipamentos e veículos não são aceitos como garantias em projetos de investimentos. Em casos excepcionais, podem ser usados como garantia complementar, mas não é comum. ​
  • As garantias precisam estar em nome da empresa?
    A definição das garantias varia de acordo com o gestor dos recursos. A preferência é para bens da própria empresa ou de seus sócios, mas há casos em que são aceitos imóveis de terceiros, com a ciência de que tal pessoa deverá figurar como um dos integrantes do contrato de financiamento. ​
  • Como a equipe da Prana faz a coleta das informações para escrever projetos?
    Por meio de reuniões e contatos presenciais e online com representantes da empresa, principalmente a equipe de desenvolvimento, mas com apoio da área financeira, recursos humanos e comercial, de acordo com cada caso.Em geral, são necessárias em torno de três reuniões, com duração total aproximada de oito horas, fora o trabalho interno de redação na Prana. ​
  • A Prana faz a gestão dos projetos?
    A equipe da Prana não possui participação direta na execução dos projetos. Nosso apoio está focado em orientar a equipe sobre as necessidades de comprovação, despesas previstas no projeto, melhores formas de realizar contratações de serviços e outras questões de natureza administrativa. A execução técnica, gestão do cronograma, efetivação de gastos e pagamentos seguem os procedimentos regulares da empresa.
  • Quero acessar recursos de inovação, mas não tenho um projeto. A equipe da Prana ajuda a planejar uma inovação?
    Nossa equipe procura estimular novos olhares sobre os negócios dos clientes e sempre busca contribuir para aumentar o nível de inovação de nossos clientes, mas pode ocorrer que não haja informação suficiente sobre o mercado de atuação e sobre a empresa para trazer as melhores contribuições.Um compromisso da equipe, no entanto, é fazer o possível para identificar o que há de mais inovador em execução na empresa para subsidiar a construção de um projeto. Caso não se identifique, outras linhas de recursos são recomendadas para viabilizar os projetos da empresa, de acordo com o perfil da empresa e dos investimentos. ​
  • Como faço para acessar recursos de fundo perdido?
    Os recursos de subvenção, ou não-reembolsáveis, mais conhecidos como “fundo perdido” costumam ser oferecidos pelo governo por meio de chamadas específicas, na forma de editais. Não existe uma frequência definida para oferta de tais recursos, que dependem da disponibilidade de orçamento e normalmente estão vinculados a ações e áreas estratégicas para o governo e para o país ou estado.
  • Os recursos de inovação são apenas para startups?
    Os recursos de inovação não são apenas para startups. De fato, poucas startups conseguem acessar recursos para inovação nos primeiros anos de existência, por causa da sua fragilidade financeira, criando uma condição mais favorável para investidores ou fundos de investimento. Eventualmente, podem ocorrer chamadas para inscrição de startups receberam investimento de risco dos próprios órgãos financiadores, como FINEP e BNDES.
  • Existem recursos públicos para startups?
    As startups podem submeter projetos de captação em todas as linhas públicas, obedecendo aos critérios de cada linha, de maneira equivalente às empresas consolidadas.
bottom of page